– Esse governo foi o pior da história. Precisamos tirar esses comunistas imundos do poder urgentemente.
– Exato. Nosso povo não aguenta mais ser roubado. Fora isso, ainda tem o desemprego, a desvalorização da moeda, a inflação… você viu o preço do pão? Nosso povo é cristão. É gente de Deus. O pão é alimento sagrado.
– E essa história de crise mundial que estão falando? Será que não tem reflexo no fato de nossa economia estar desse jeito?
– Claro que não. Isso é propaganda enganosa. Coisa de comunista. A gente não pode perder o foco.
– Eu sei. Mas tem outras coisas também. E esse lance da corrupção, hein? Não estou querendo defendê-los. Estou apenas dizendo que a gente também faz as nossas mutretas no dia a dia. Tem nada a ver meu raciocínio, né?
– Claro que não. Você perguntou e você mesmo encontrou a resposta. Nosso povo é sofrido. Quando você deixa de pagar um imposto, por exemplo, você faz porque precisa. É diferente dos políticos.
– Sei. E esse lance do governo deixar esses estrangeiros trabalhar aqui? Eu pergunto porque às vezes penso que isso pode estar certo. Eles também são seres humanos.
– Bata na boca, meu amigo. Esses estrangeiros estão vindo pro nosso país pra roubar o nosso emprego. Você não estava reclamando disso agora há pouco? Viu? Uma coisa chama a outra.
– Entendo. Mas você acha mesmo que esse outro cara aí que vai entrar… o tal do… como é mesmo o nome dele? Será que ele não vai ser pior?
– Nem lembro. Mas veja, qualquer um que entrar vai ser melhor que esses vagabundos que estão aí. São todos uns doentes mentais. Vou te dizer mais. Apesar de também não lembrar do nome do outro, ouvi dizer que ele vai livrar nosso país de toda essa corja que se intitula minoria.
– Até dos homossexuais?
– Certeza.
– Bom. Acho que você está certo. A partir de hoje meu voto é dele mesmo. Agora preciso ir, meu querido amigo Franz Hans.
– Vá lá. Também preciso ir, Heinrich. Vou pegar o trem na Alexanderplatz Station. Preciso chegar em casa cedo. Vou com meu amigo Goebbels assistir a um filme no cinema. Se tiver mais dúvidas sobre o novo governo, me pergunte. Esse meu amigo é colega do provável novo líder. Dizem até que vai trabalhar com ele. Se Deus quiser. Porque ele é um homem muito bom. Eu assino.
– Auf wiedersehen, Herr Hans.
– Auf wiedersehen.