– Não sei, gente, toda essa ideia parece legal, mas tem algo que ainda não está batendo bem, o que você acha, Super?

– Cara, desiste que ainda dá tempo. Não vai pela cabeça desse outro. Já disse pro senhor. Esse lance aí de criar a humanidade é furada total.

 – Furada total é você, rapaz. Sempre botando panos frios em meus projetos. Vaza da minha aba. Me erra. Não vou te avisar mais, viu?

– Nossa! Que medinho. Te liga, brother. Esse seu projeto já nasceu morto. Você viu o relatório dos engenheiros? São “apenas” 14,5 bilhões de anos pra construir todas as condições ideais pra nascer o primeiro humano. Você viu o tamanho da maquete desse tal de universo? Você não entende nada de custo-benefício mesmo. É muito material pra pouca coisa.

– E daí, retardado? Aqui tá uma chatice sem fim. O próprio Cara tá reclamando disso. A melhor coisa que ele fez nos últimos tempos foi criar aqueles tais de anjos. Uns bichinhos sem sexo que vivem tocando aquelas harpinhas desafinadas. É la-ra-rí pra cá, lá-ra-rí pra lá. Bichos sem criatividade. Nem pra compor um rock.

– Olha, gente, nessa eu vou concordar com o Id. Esses anjos são um saco mesmo. E vou dizer mais. Topei com um deles outro dia com uma edição surrada do Mein Kempf debaixo do braço. Era um magro véio, corcunda, dos olhos fundos… Estava conversando sobre adicional noturno com o Frendo e outros anjos no corredor. Não sei não, Cara, mas acho que aquele rapaz ainda vai lhe dar trabalho.

– Nem vem, Ego. Eu estava só de passagem. Nem dou moral pra esses puxa-sacos do Cara. Ele que perguntou se era fácil abrir um sindicato e coisa e tal. Eu apenas respondi à pergunta.

– E aí tem mais. O Aécio tá na sua cola. Ele se juntou a um bando de crente e pediu até uma comissão parlamentar pra investigar um possível desvio de verba no projeto de criação desses anjos. Se esse lance da humanidade der errado, vai ser a gota d’agua pra pedirem um impeachment divino.

– O Bolsonaro e o Malafaia estão na parada?

– Só estão.

– Mundiças… Aguento esses caras mesmo só porque é o jeito.

– Gente, “Quando você quer alguma coisa, todo o universo conspira para que você realize o seu desejo”.

– Ah, bicho retardado. Para de ler Paulo Coelho, rapaz. Tu acha mesmo que essa desgraça é literatura, Id?

– Alôôôô! Vê se acorda, Superego. Eu tô lendo é Olavo de Carvalho agora. Tu pelo menos sabe quem é o gênio Olavo? Ou é demais pra essa tua cabecinha freudiana?

– Opa, opa, opa. Se vão baixar o nível, eu suspendo a reunião pra criação desse projeto agora mesmo. Ler Olavo já é demais.

– Desculpa, Cara.

– Desculpa.

– Pode ler a Veja pelo menos?

– Não.

– Assistir ao Jornal Nacional?

– Não.

– E a…

– Se citar a Sheherazade ou a Calypso aqui, perde o emprego.

– Desculpa.

– Continuando. Ainda tô na dúvida. O que você acha, Frendo?

– Olha, brother, eu gosto é de ver o circo pegar fogo. Se eu fosse, você não pensaria duas vezes. Além do mais, se algo der errado, você pode ir mandando a galera lá pra baixo. Terei maior prazer em recebê-los.

– E essa história do Aécio?

– Aquele “Zé dend’água”. Já tá enrolado demais com a história do Aécioporto, da Pasta Rosa, da Privataria Tucana, do Caso Sivam, da Máfia do Cachoeira e do Cartel do Metrô em SP e DF.

– Vixe. Só falta tu me dizer que ele é crente também…

– Crente que engana…

– Bate na madeira com esse daí. Cruz credo. Muito bem. Gaby, avisa pros engenheiros começarem a criação. Quem é o chefe da equipe?

– O Sérgio Naya, da Construtora Sersan. Amigo do Frendo. Disse que vai chamar o projeto de Palace II.

– Muito bom esse rapaz. Gosto dele. O nome dele é bom, mas vamos pensar num outro melhor. Pode ser em inglês mesmo. Acho que é mais chique. No mais, obrigado aos meus nobres conselheiros. Como sempre, gosto de ouvir vocês. Sou democrático. Mas já sabem: no final, sou eu que decido. Mais alguma coisa?

– Cara…

– Fala, Gaby.

– Queria dar apenas uma sugestão. Seria bom se você inventasse também o Livre-Arbítrio. Assim, se alguma parada der errado, a culpa não será sua.

– Excelente, Gaby. Excelente. “…e faça-se a luz”.

– Cara…

– O quê?

– Fala em latim que fica mais bonito.

– Pera aí… deixa eu botar no Google translator… ah! Ok. Fiat lux.