não tenho conseguido torcer pela seleção.

não é definitivo – nada é, afinal -, mas não tenho conseguido.

está absurdamente acima de todas as minhas capacidades.

até a copa de 2014, apesar da podridão da cbf, me identificava com um e outro técnico, com um e outro jogador.

não mais.

tudo em dunga é abjetamente truculento, fede a mofo ditatorial, e à pior fragrância disso, que é a do lambe-botas – como o zagallo, por exemplo.

os jogadores, um e outro talento à parte, um imenso nada de povo.

se inspiram a algo, unicamente ao provincianismo deslumbrado de novos-ricos ou wannabes – e neymar, pra mim, é como pelé: um gênio a serviço do nada, exceto, claro, o de emular um universo repleto de gente [sic] que os vê como meros caça-níqueis.

não, não acho que craques, assim como rock stars, devam ser malditos, fodidos, vivendo e morrendo mal, para mais lucro de outros parasitas, mídia bandida em especial, $ugando-os em vida e, show must go on, em mórbidas e antropofágicas efemérides.

sou socialista, quero vida boa pra todo mundo, até pros filhos da puta, ainda que unicamente para que, em suas distrações efêmeras e egoístas, não fodam  a vida dos outros.

e o significativo 7 x 1 sobre o Haiti traduz bem o que [e quem] essa seleção representa: na transmissão do jogo pela globo, Galvão bueno, ronaldo e Luciano huck destacando que, “apesar de toda miséria e desgraça, o povo do Haiti tem bom humor, é afável e esperançoso“.

traduzindo: o pobre dócil, servil, que, não incomodando a casta da meritocracia, merece algumas migalhas [de comida, simpatia, atenção, enfim, qualquer item do kit da caridade, de valor imenso quando se roubam e estupram direitos, e que ainda redime quem a pratica de sua responsabilidade nesse massacre].

é fácil se compadecer do fodido do Haiti.

ele está longe, não estraga a “minha” paisagem, razão pela qual voto e apoio de todas as formas candidatos que são garantia de eliminar a pobreza não melhorando a vida dos pobres, mas eliminando-os.

pra completar, quando o que e quem isso representa ia perder, no jogo contra o Equador, o gol foi anulado.

em qualquer campo, os juízes sempre agindo em favor deles…

ando mais interessado por alguns empates do que por qualquer vitória.