A Exposição Retratos do Paquetá é fruto de um projeto que abarca memória, identidade e fotografia, realizado em parceria entre o Sesc Santos, o historiador e fotógrafo Cadu de Castro, o fotógrafo Du Zuppani, a Associação dos Cortiços do Centro de Santos  e moradores da região.

Os bairros de Vila Nova e do Paquetá, que outrora foram ocupados pela burguesia santista, hoje abrigam boa parte destas famílias que vivem em situação precária de moradia. Nos antigos casarões burgueses, hoje em acentuado estado de degradação, chegam a viver até 15 famílias, em pequenos cômodos improvisados e com número bastante reduzido de banheiros de uso coletivo, um ou no máximo dois por casa. É neste cenário que vivem alguns milhares de pessoas, dentre as quais os participantes do Projeto Retratos do Paquetá, que deu origem a esta exposição.

Realizaram-se oficinas de memória e identidade com a comunidade e, logo após, oficinas de fotografia, bem como saídas fotográficas para a prática. Para alguns participantes, esta foi a primeira experiência com fotografia, isto é, nunca haviam fotografado antes. A Associação dos Cortiços do Centro de Santos foi quem angariou o grupo e administrou os cinco conjuntos de equipamentos fotográficos completos para uso dos participantes.

Ao final das oficinas e saídas fotográficas, os novos fotógrafos da comunidade receberam a missão de traduzir em imagens o que é para cada um deles a identidade do Paquetá. Memória,  Cada participante selecionou duas imagens para compor a exposição que circulou pelo Mercado Municipal e Sesc Santos. Identidade e fotografia, o olhar de uma comunidade para si mesma: estes são os Retratos do Paquetá.

Autores das fotografias: Allan, Andréa, Antonio Carlos, Auricélia, Erick, Francina, Joaquina, Jocélia, Kayke, Nay, Raquel, Rayane, Rebeca, Robson, Rúbio, Selma, Warison.

*Na época do projeto, as idades variavam de 8 a 68 anos.