Felizardo: pessoa que morre durante o sono.

Escolher: o ato de optar, entre as alternativas disponíveis, pelo caminho mais nocivo, improdutivo e contraproducente.

Educar: espancar.

Despedida: cerimônia piegas entre duas pessoas que não se aturam no dia a dia, mas subitamente descobrem ser incapazes de viver sem a companhia uma da outra.

Promessa: aquilo que se faz quando a menstruação está há duas semanas atrasada.

Sanatório: abrigo para onde são enviadas as pessoas identificadas como loucas por aqueles que se obstinam em negar a própria loucura.

Impossível: urinar dentro do vaso sem que gotículas de mijo salpiquem as bordas.

Líder: pessoa indicada por seus correligionários para conduzi-los à ruína ou à morte.

Dedicação: virtude que se encontra em alto grau em bajuladores e puxa-sacos.

Elogiar: mentir.

Matagal: local de ocultação de cadáveres; cemitério clandestino de gente assassinada.

Escapamento: aquela parte da moto pela qual as pernas e os tornozelos sentem uma atração inelutável.

Avó: uma corruptora da infância cuja grande habilidade é fabricar futuros delinqüentes.

Dentadura: acessório bucal com notável propensão para cair em copos durante libações.

Novíssimo: usado.

Juventude: aquela parte da população de quem se esperam grandes coisas, mas que, uma vez à frente dos negócios públicos, piora tudo o que foi feito pelas gerações anteriores.

Sociedade: um tipo de agrupamento humano em que a maioria das pessoas se mata de trabalhar para dar uma vida de luxo e conforto a uma patota de degenerados.

África: aquela parte do mundo onde o valor dos homens está abaixo do preço de tabela.

Trabalho: uma atividade que, embora compulsória, exaustiva, idiotizante e mal remunerada, dignifica o homem.

Inquilino: vândalo que destrói imóveis alheios, nunca paga o que deve e ainda conta com a proteção da lei.

Lirismo: uma manifestação tediosa de sentimentos bobos e emoções pueris.

Cientista: um abnegado que vara as noites fazendo pesquisas para, no fim das contas, realizar descobertas ao acaso.

Falar: mentir.

Lr: lugar aconchegante onde esposas são agredidas e filhos são violentados.

Marido: homem que tem de pedir desculpas quando está certo e se humilhar quando está errado.

Confissão: ato de revelar um pequeno deslize com o intuito de encobrir um crime abominável.

Vencer: subornar.

Objetivo: o que não pode ser alcançado.

Fracasso: o resultado de qualquer esforço.

Encontrar: o que se faz quando não se está procurando.

Revisar: a refinada arte de ler um texto deixando passar todos os erros.

Casamento: caixão feito sob medida para acomodar duas pessoas.

Sebo: estabelecimento comercial onde um livro usado é vendido pelo quádruplo do preço de um livro novo.

Inimigo: o outro, qualquer que seja ele.

Falácia: a base de qualquer discurso, opinião ou comentário – incluindo este.

Conversar: falar sobre coisas sem importância com pessoas desimportantes que não se importam com o que ouvem.

Expert: profissional que abdicou de saber alguma coisa sobre muitos assuntos para se especializar num único assunto sobre o qual não sabe absolutamente nada.

Incorruptível: pessoa cujo preço supera a nossa oferta.

Verdade: qualquer mentira agradável, consoladora ou reconfortante.

Brevidade: a principal característica do amor eterno.

Explicar: hábito intelectual de fazer remontar um efeito misterioso a uma longa cadeia de causas imaginárias.

Verídico: inventado.

Realidade: a principal causa do alcoolismo, do consumo de drogas e do suicídio.

Puta: onde?