Marcelo é diretor e um dos fundadores do Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado -, que tem como objetivo promover a inserção social, cultural e econômica dos nossos refugiados na sociedade brasileira.

A ligação do fundador do Instituto com o tema do refúgio vem dos tempos de criança, quando ouvia seu pai contar as histórias de seu avô, que, para fugir do conflito na Sérvia – antiga Iugoslávia -, se escondeu no porão de um navio que tinha o Brasil como destino.

As dificuldades passadas por seu avô despertaram a curiosidade de Marcelo. E, assim que entrou na faculdade, começou a estudar a temática do refúgio. A partir de então, a fundação do Instituto era questão de tempo e não demorou a acontecer.

Hoje, o Adus tem participação fundamental na reintegração social de diversos seres humanos – das mais variadas etnias e nacionalidades – em situação de refúgio no Brasil.

O Instituto depende do trabalho voluntário – atualmente são 300 voluntariados – e a maior parte da verba que recebe vem de doações da sociedade civil.

Qualquer um pode participar das ações promovidas pelo Adus, basta acessar o site (www.adus.org.br) e clicar na aba. Participe. É fácil!