Quisera eu solucionar as quimeras do mundo !

Quisera eu poder servir um chá de rosas a quem tomou espinhos

Quisera eu oferecer o ombro pra quem não recebeu a mão,

o toque .

Quisera eu a essência salgada das lágrimas pela essência do perfume doce

Quisera eu com meus cabelos aquecer um coração gelado

Quisera eu aparar um caminhão de gás para a senhora solitária de arroz cru.

Adocicar a boca de um ser que amanheceu amargo

Enxaguar a alma daquele que adormeceu imundo

Extirpar a dor daquele sorriso travado

Exortar aquele calado grito

Servir almoço a quem não tomou café

Oferecer ouvidos a quem tem estoque de palavras

Oferecer palavras para aquele que se calou

Doar a minha presença para aquele que se ausenta

Sorrir aos sangrentos olhos

Dançar para quem quer se enterrar

Doar minhas asas pra quem desaprendeu a voar

Enxurrar a alma de um peito ardente

Acender uma vela a quem perdeu a luz

Quisera eu multiplicar a solidariedade

Quisera eu diminuir a solidão

Quisera eu solucionar as quimeras do mundo!