Rosalinda é empregada doméstica na casa de Dr. Benito Adolfo.

um dia, Rosalinda sente forte enjoo, aproveita um chamado de Dr. Benito Adolfo para lhe consultar rapidamente:

– Dr. Benito Adolfo, tô muito enjoada. acho que tô grávida.

– não está – ele rebate de pronto, sem nem mesmo olhar para ela, e sentencia: pode ser apenas gases.

 dois meses depois, Rosalinda, além de enjoo, tem a barriga levemente protuberante. calça a cara, consulta o médico patrão:

– Dr. Benito Adolfo, além do enjoo que aumentou, olha minha barriga. eu estou grávida. o que o senhor me recomenda?

– tá vendo? gases. eu falei. evite alimentos que provocam gases. agora me deixe, que tenho que trabalhar.

cinco meses depois, sem enjoo, mas com a barriga imensa de 7 meses, Rosalinda vai sondar o médico patrão se pode ir embora, porque está sentindo um mal-estar muito grande, ao que ele responde:

– mas será possível?! você não está grávida! eu sou médico, sei o que é gravidez e o que não é! isso são gases, e só aumentam, porque, claro, você deve estar comendo ainda mais porcaria. pode ir embora, se quiser, mas não garanto que possa voltar.

– certo, então peço conta – disse Rosalinda sem se alterar, mas decidida.

três anos depois, Rosalinda encontra Dr. Benito Adolfo na rua.
ao vê-la com um guri, pergunta:

– seu filho?

– pra mim, é. mas pro senhor, Dr. Benito Adolfo, isso é um peido com bonezinho de marinheiro.

Rosalinda é o povo na rua.

Dr. Benito Adolfo, a mídia cobrindo o povo na rua.

boa semana, pé na reta, fé na curva e à luta.