Fascistinha-empanado-de-bem, em tempos de trevas ufanistas e já que você tanto insiste, aceito sua proposta.

Vamos dividir o Brasil?

Pra valer?

Ótimo!

Eis minha sugestão de inventário:

Você fica com o Temer, eu com a democracia.

Você fica com o Zezé di Camargo, eu com o Chico Buarque.

Você fica com o Alexandre Frota, eu com a Letícia Sabatella.

Você fica com o Bolsonaro, eu com o Marighella.

Você fica com o capitalismo, eu com o socialismo.

Você fica com o Marco Feliciano, eu com o Leonardo Boff.

Você fica com as manifestações coreografadas, eu com as revoluções.

Você fica com o Neymar, eu com o João Saldanha.

Você fica com o Sérgio Moro, eu com a justiça sem privilégios.

Você fica com os empresários e com seus pares “de bem”, eu com os subversivos, os renegados e os oprimidos.

Você fica com o Aécio Neves, eu com o Eduardo Suplicy.

Você fica com o MBL e a TFP, eu com os movimentos sociais.

Você fica com o MasterChef, eu com a comida de boteco.

Você fica com as mulheres belas, recatadas e do lar, eu com as feministas.

Você fica com o auxílio-moradia para os juízes, eu com o bolsa-família.

Você fica com o FHC, eu com o Lula.

Você fica com a Veja, eu com a Língua de Trapo.

Você fica com o orgulho hétero, eu com a comunidade LGBT.

Você fica com a meritocracia, eu com as cotas raciais.

Você fica com o Olavo de Carvalho, eu com o Antonio Gramsci.

Você fica com o Mises, eu com o Marx.

Você fica com a Rede Globo, eu com a Mídia Ninja.

Você fica com os voos pra Miami, eu com os pra Havana.

Você fica com o preconceito, eu com a diversidade.

Você fica com a educação privada, eu com o Fies, o Prouni e o Pronatec.

Você fica com os memes, eu com os textões.

Você fica com o Reinaldo Azevedo, eu com o Mino Carta.

Você fica com o Eduardo Cunha, eu com o Ivan Valente.

Você fica com o Leandro Narloch, eu com o Fernando Morais.

Você fica com as raves, eu com as rodas de chorinho.

Você fica com os enlatados estadunidenses, eu com o MinC.

Você fica com a vergonha de ser brasileiro, eu com o orgulho de ver nosso país fora do mapa da fome da ONU.

Você fica com a camiseta da CBF, eu com a da foice e do martelo.

Você fica com a posição do governo dos EUA, eu com a do governo cubano.

Você fica com os terrenos no Alphaville, eu com o Minha Casa, Minha Vida.

Você fica com a TV, eu com a Internet.

Você fica com as panelas, eu com o diálogo.

Você fica com a ordem, eu com a subversão.

Você fica com o desenvolvimentismo, eu com o que sobrou de nossas florestas e ecossistemas.

Você fica com o sectarismo e com as fronteiras, eu com a integração entre os povos e as pontes.

Você fica com o ódio e os perdigotos, eu com o amor e o beijo na boca.

Você fica com o golpe, eu com a Constituição.

Você fica com o luto, eu com a luta.

Mas, quer saber?

Isso nem sequer é divisão.

É expurgo…